10 de novembro de 2017

Pedra Lavrada

SINPUC REALIZA ASSEMBLEIA EXTRAORDINÁRIA COM SERVIDORES DE PEDRA LAVRADA

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais do Curimataú e Seridó (SINPUC) realizou na tarde do último dia 04 de novembro de 2017 (sábado passado) uma assembleia geral extraordinária, na capela da cidade de Pedra Lavrada, com os servidores do referido município no qual foram tratados assuntos de interesse dos servidores. 

A diretoria do SINPUC repassou determinadas orientações para trabalhadores e trabalhadoras que ali se encontravam referente aos direitos dos servidores sócios do sindicato.

Foi ressaltado ainda quais os deveres que estes deveriam tomar enquanto sócio integrantes do sindicato. O diretor Sebastião Santos comentou também da audiência que teve com o Srº Prefeito municipal Jarbas de Melo Azevedo, onde na oportunidade o gestor informou sobre o atraso dos pagamentos e se comprometeu com o sindicato em cumprir com suas obrigações legais quitando assim o pagamento dos servidores até o mês de dezembro deste ano. 

O sindicato solicitou ainda dos sócios algumas representações para fazer parte da  comissão para a elaboração do Plano de Cargo e Carreira e Remuneração da Saúde - o PCCRS, onde foram retirados alguns membros. Também ficou definido que haverá uma próxima assembleia marcada para o dia 04 dezembro e que o sindicato solicitará um cronograma de pagamento junto à atual gestão.


8 de novembro de 2017

Repúdio


SINPUC REPUDIA REFORMA DA PREVIDÊNCIA PROPOSTA PELO GOVERNO TEMER

A Reforma da Previdência proposta pelo governo Temer é um dos assuntos mais discutidos no que concerne à política nacional por se tratar de um projeto bastante delicado e que mexe diretamente com o futuro e as garantias dos trabalhadores e trabalhadoras. O tema diverge opiniões. De um lado temos os interesses do governo e de outro o dos trabalhadores. O SINPUC (Sindicato dos Servidores Públicos do Curimataú e Seridó) entende que essa reforma retira dos trabalhadores a capacidade de gozar sua aposentadoria, reduzindo o direito destes de ter um futuro tranquilo. Os trabalhadores acabam por ficarem sem uma aposentadoria decente após uma longa jornada de trabalho ao longo de suas vidas.


O sindicato com o apoio de sua base irá resistir e lutar bravamente pelos direitos já assegurados por lei. As propostas do governo não levam em consideração as condições diversas dos trabalhadores, nivelando todos numa mesma realidade. Isso mostra o total desconhecimento por parte do governo das condições de trabalho vividas por todos os setores trabalhistas do país, tanto na iniciativa privada quanto na pública.


Abaixo listamos as principais propostas da reforma:


1 - Idade Mínima de aposentadoria de 65 anos para todos os trabalhadores;


2 – Fim da aposentadoria especial para o trabalhador rural;


3 – Pensões por morte (pensões de valor inferior ao salário mínimo e proibir a acumulação de pensões);


4 – Redução do Benefícios Assistenciais –BPC/LOAS.


5 – Idade de contribuição Mínima (De 15 para 25 anos);


6 – Aposentadoria integral fica mais difícil;


Essas são algumas das propostas criadas pelo Governo Federal a serem implantadas com aprovação da Reforma da Previdência. O SINPUC, manifesta seu repúdio a essas medidas do governo autoritário que não está dialogando com a classe trabalhadora sobre a referida pauta. Para o SINPUC, a reforma da previdência irá aprofundar as desigualdades sociais no país e consequentemente na região do Curimataú e Seridó Paraibano.

31 de outubro de 2017

Assembleia Geral

SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS SE REÚNEM EM ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

No último dia 26 (quinta-feira), às 15h00min na subsede do SINPUC em Picuí, reuniram-se em assembleia geral extraordinária, os servidores públicos do município, para discutir e deliberar alguns encaminhamentos de luta em defesa da campanha de reajuste salarial para as categorias que recebem acima do salário mínimo. A secretária da mulher do SINPUC e também representante da CONFETAM, a senhora Cícera Isabel iniciou a assembleia saudando a todos os presentes e discorrendo sobre a importância da organização da classe trabalhadora, principalmente num momento de retirada de direitos trabalhistas como o que vivemos atualmente, bem como do desmonte das políticas públicas que até então vinham beneficiando a classe trabalhadora.


Após sua explanação, ela passou a palavra ao presidente do SINPUC, Tião Santos que falou sobre o papel do sindicato e a necessária unidade entre os trabalhadores e sua entidade representativa. Em sua fala o mesmo disse que a pauta de reajuste salarial para os servidores que não são contemplados pela política do reajuste do salário mínimo e do piso do magistério vem sendo uma luta constante do SINPUC nos 09 municípios que compõem a base. O presidente informou ainda que os servidores que recebem acima do salário mínimo estão há cinco anos sem receber nenhum reajuste salarial e que tal pauta é reprimida nos gabinetes dos prefeitos desde gestões anteriores, mas que é preciso desengavetá-la, pois não dá mais para se tolerar o achatamento salarial que os servidores vem sofrendo ao longo desses anos. 

Os vereadores Wagner Henriques, Maria Ednalva Dantas, Almir Dantas e Ataíde Xavier, estiveram presentes na assembleia e pediram ao presidente um espaço para justificar aos servidores o motivo pelo qual ainda não haviam votado o projeto que estava tramitando na câmara. O espaço foi concedido e o vereador Ataíde Xavier fez uso da palavra dizendo que os vereadores da oposição não tem nenhuma objeção em aprovar tal projeto, apenas exige o compromisso do prefeito em garantir o reajuste dos servidores conforme prometido em seu programa de rádio. O vereador ainda afirmou que com a arrecadação prevista no projeto de lei, o prefeito teria recursos suficientes para garantir tal reajuste solicitado pelo sindicato.

Após muita discussão a respeito do projeto, os vereadores presentes assumiram o compromisso com o sindicato e os servidores que ali estavam, em aprovar em caráter de urgência o referido projeto, enquanto que o sindicato assumiria o compromisso com a categoria de se reunir com o prefeito do município para negociar a pauta de reajuste que se encontra no gabinete desde a gestão passada. Após os esclarecimentos do vereador e o compromisso assumido, foi deliberado que uma comissão escolhida na assembleia, iria negociar junto ao sindicato a pauta com o prefeito. O sindicato ficou responsável por encaminhar um oficio ao prefeito solicitando uma audiência com a  comissão do sindicato e o prefeito para negociar o reajuste dos servidores que encontram-se com seus salários corroídos pela inflação a 05 (cinco) anos; os planos de Cargo e Carreira e remuneração da saúde, além da regulamentação da 13ª parcela do incentivo para ACS e ACE.

Foi deliberado ainda que o sindicato iria convocar uma nova assembleia no início do mês de novembro para decidir se a categoria dos servidores irão ou não aderir à mobilização convocada pelas centrais sindicais e movimentos populares prevista para o próximo dia 10 contra todos os desmontes do governo golpista e com as desformas que encontram-se em pauta no congresso nacional e que já foram aprovadas. O presidente do sindicato avaliou a assembleia como bastante positiva e participativa. Também afirmou que ficou muito surpreso com a grande quantidade de servidores presentes e disse que só agora os trabalhadores estão começando a entender o momento que está passando o país e que é preciso se organizar para resistir.